quarta-feira, 11 de março de 2009

Comunhão dos Astros

Comunhão dos Astros
Efigência Coutinho

Por teus olhos esvazia o que te revela;
Foi aqui, ao céu, lendo as estrelas
Deste doce e plácido Universo, onde sonho
Na ausência de teus devaneios, silenciosa

Recordas bem todos os cantos ledos,
Levando pelos ares as tuas fantasias.
Da montanha à ponte que vai além,
Da ventura do Amor também!...

Ao que vives, a alma do que sonhas
Em clamor, sobe dos astros gloriosas,
Alamedas atravessando, curvas do espaço!

Não raro, pressinto acalanto dos teus passos,
Dos beijos teus, do teu corpo, o frêmito
Recebendo do céu a comunhão dos Astros!...

Balneário Camboriú

10 comentários:

Olavo disse...

Uma bela entrega..uma bela comunhão
onde os astros se fazem presente..
Beijos

Francisco Silveira disse...

Fiquei feliz com o teu comentário.
Obrigado.
Talvez com uma "Comunhão dos Astros", eu consiga ter 1% do teu talento e sabedoria.
Abs.

Cotovia disse...

...o Amor é um UNIVERSO entre duas pessoas, um toque de magia, um momento muitas vezes efêmero...

Brilhante!

Carlos Veiga disse...

Parabéns pelo blog :)
Gostei muito e vou voltar, com toda a certeza.
bj

António Gallobar disse...

Um belissimo poema de amor, um momento delicioso, parabens amiga. Estou a adorar.

JAC disse...

Cara Efigênia, agradeço sua visita ao blog VersoReverso. Espero que retorne sempre que puder. Encantei-me com a sua poesia que estou lendo com muito prazer.
O poeta Gonzaga Leão, destacado em seu comentário, é um dos nossos melhores e um grande amigo.
Muito obrigado
Zealberto
jac-versoreverso.blogspot.com

Terly disse...

Continúo disfrutando con tu poesía.
Gracias por tu visita.

rodri disse...

como los astros tu poesía comunica un universo de inmensidad. Belleza.
BESOS

poetaeusou . . . disse...

*
astros
deuses dos signos,
revelando a poetisa
que tu és,
,
conchinhas,
,
*

Isabel José António disse...

Cara Amiga Efigênia Coutinho,

Vim retribuir a sua gentil visita a um dos nossos blogues.

E deparo com este soneto sobre a comunhão dos astros.

Por todo o seu percurso literário e poético, deixo-lhe aqui uma pequena réplica em sua homenagem
a este belíssimo poema:

Comungas com os astros a vida
Que se revela em pedaços de luz
Daquela preciosidade querida
Primórdio imortal que só reluz

És partícula do cósmico oceano
És mais do que teu olhos veem
És biliões de anos num só ano
És Algo Maior! Muitos não creem!

Estás ligada a tudo o que existe
E podes irradiar toda a beleza
Que se contempla e só persiste

Mantém sempre aquela firmeza
Que para além do tempo resiste
E é a mãe pai de toda a pureza

Um grande abraço para si e muitos parabéns

Volte sempre

José António