domingo, 15 de fevereiro de 2009

Celestes Beijos

Celestes Beijos
Efigênia Coutinho


E desta inspiração também se esticam
Mil ramos para o céu, ao qual suplicam
A sublimação do beijo, ditoso sentimento,
É uma imagem de suplica e tormento...

Essa ambição louca,desmedida, doentia,
Transcende nas noites e dias de elegia,
Nas paragens, freme com sua tristeza
Por não poder alcançar sua profundeza.

O meu sofrido coração à dor se rende,
Um beijo que me negas e não te ofendes
Conheces a minha imagem que te acena.

Um liberto coração que tanto ama
Vai suplicando, e,trêmulo , se derrama
Do sonho que ao mundo declama...

Que venham do céu os beijos que inflamam,
O meu riso será maior que toda a fama,.
Concebendo os sonhos por ti regados!

Balneário Camboriú
Fevereiro 2009

5 comentários:

tertulías disse...

Sabe o ue mais "amei" esta figura: "Que venham do céu os beijos que inflamam". Que maravilha...

Luiza De Marillac Bessa Luna Michel disse...

Querida e grande Escritora, Efigênia, minha admiração por ti é imensa. Sempre respeitadora dos poetas amigos, e aqui passei para dizer o quanto esta tua poesia é linda e escrita no fulgor da emoção que aflora sob teus dedos... Parabéns, minha amiga, muita honra em ler tão belos versos... Beijos da Luiza De Marillac

Anônimo disse...

Efi!
Celestes Beijos...Linfo! Parabéns!
Besos Gis

José Carlos Brandão disse...

Aqui estou.
Obrigado pela presença constante no meu blog. Estarei aqui também.
"Um liberto coração que tanto ama" - quer dom maior que o amor?

Maria Fonseca disse...

Querida Efigênia,
Encantada com seu maravilhoso poema Beijos Celestes aqui estou para me congratular com a amiga Poetisa por alcançar tão ditosas
alturas - é o que tanto desejamos!
Um grande abraço da sempre admiradora de Lisboa, Maria