quinta-feira, 23 de abril de 2009

Lamento

Lamento
Efigênia Coutinho
Este Soneto , dedico a minha grande amiga
Socorro Lima Dantas


É imparcial,é justo esse teu lamento.
E, é louvável, também, tua coragem.
vens vindo lá pelos ares do infinito,
eu não tenho ascendência a tua paragem!

O meu sonho, virou montanha de atrito,
e ao teu, a tua suntuosa miragem.
Julgamos isso em íntimo conflito,
esquecendo-nos da nossa linhagem!

Se eu tivesse imaginado lá na altura,
bêbeda em poesia, com que me inundo!
Tudo insistindo no traço da rica candura!...

Da nossas ambições, padeceremos a labéu!
Eu queria muito, seguir teus passos,
agora, tu podes voar ao meu lado no céu!

Balneário Camboríu
18/04/2009

24 comentários:

Paco Bailac disse...

Te dejo unas gotas de Chanel nº 5 para tu alma.

paz y emancipación

pacobailacoach.blogspot.com

Alvaro Oliveira disse...

Amiga Efigenia!

Quão salutar é para a alma
ler sua poesia.
É confortante entrar em
seus espaços, porque é certo
encontrar um bálsamo que
acalma.

Um grande beijo

Alvaro

Anônimo disse...

Parabéns, Poeta Efigênia!
Tão belo poema, fazendo jus à dinstinta homenagem.
A Poeta Socorro é merecedora,por seu trabalho edificante na AVSPE, onde a mesma não mede esforços em sua doação.
Com carinhoso abraço nas duas Poetas tão estimadas.
Malu Mourão.

Léo disse...

Passa lá no meu Blog. Tem um mimo para tí.

Beijos.

Socorro Lima Dantas disse...

Querida amiga poeta Efigênia Coutinho,
A tua amizade é uma moeda valiosa que carrego no peito.
Quando no céu, juntas estivermos, sem contar o tempo de passagem nesta vida, lá estaremos a declamar as nossas emoções aqui vividas neste templo AVSPE, que aqui na terra juntinhas estamos vivendo, longe ou perto fisicamente, mas com o forte sentimento, de que a amizade que cultivamos será eterna. E lá no firmamento, ninguém haverá de perguntar o que aqui tecemos, mas saberão que colhemos a amizade e espalhamos as rosas da felicidade.
Obrigada querida amiga por tão esplêndida homenagem recebida.
Que o Senhor Deus te permita que este dom poético e alma generosa que foi dada, seja seguido eternamente por ti, no bailar da vida, tal as borboletas em busca de suas plantas, para tocar as suas asas coloridas.
Beijos carinhosos, emocionados e agradecidos,
Socorro Lima Dantas

Eurico disse...

Mais um belo soneto.
Parabéns.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Minha jovem Efigênia! É realmente indiscutível a afirmação de que não existe fortuna no mundo, por maior que ela seja, que supere uma bela e grande amizade. Com o teu soneto, provaste pra DEUS e o mundo o valor incalculável da tua amizade, através do carinho e do afeto que tens para com a tua amiga Socorro. Em contrapartida, a mesma no seu comentário, mostra que a recíproca é verdadeira, e mostra o quanto é merecedora da justíssima homenagem.

Perdoe-me pelas baboseiras, é que estava navegando, avistei teu espaço, invadí, gostei e não resistí.

Beijos,

Furtado.

€ster disse...

Oi Efigênia!

Obrigada pela tua visita em meu blog e amáveis palavras!

O soneto fui eu que fiz para homenagear minha irmã,
fico contente que tenhas gostado,

Gostei do teu blog e teus sonetos também são lindos, parabéns!


bjs!

João Ferreira disse...

Efigênia, minha cara.

Já namorei seu blog o suficiente, agora já posso colocar um link seu no meu blog, na minha lista de poetas. Estou colocando este link para que meus leitores possam também degustar as palavras que lhe fluem da alma.

Forte abraço,

João

Silvio Luiz disse...

Oi Efigênia!

Tem um selinho pra você lá no meu blog!
Passa lá pra conferir!

Abreijos!

Osvaldo disse...

Oi, Efigênia;

Com tão belo poema dedicado a uma grande amizade, é a prova que a amizade existe e é a maior prova de amor entre a humanidade...

Que bom ter amigos que com sua amizade surpreendem com tão belos poemas...

bjs
Osvaldo

Olavo disse...

Belo poema..bela amizade..
otimo final de semana
bjs

António Gallobar disse...

As palavras que colocas em cada frase tem um significado profundo e sentidos que vão-se alterando dependendo da perspectiva com que lê e calculo de quem os lê, um enigma cifrado, que só quem tem uma alma grande entende, um soneto arrasador, que nos faz voar no céu e fiquei pensando no labeu.

Simplesmente fantastica parabens amiga Efigénia.
Beijo
Antonio Gallobar

manuel marques disse...

Lamentar uma dor passada, no presente, é criar outra dor e sofrer novamente .

Um grande beijo querida amiga.

Maria Souza disse...

Oi Amiga!
Adorei este poema, aliás, gosto de toda a sua poesia.
Lindo.
Parabéns pelo seu blog.
Muita Luz e Paz
Maria Souza

Ana Martins disse...

Linda homenagem amiga Efigênia!!!!

Beijinhos e bom fim de semana,
Ana Martins

Dona Poesia disse...

Olá Efigênia, belo poema, e pelo que percebi, belas amizades você cultiva.
Ter amigos é uma bênção.Obrigada por passar no meu cantinho.
Um super fim de semana pra você.
Abração!
Mesmo nao deixando mensagens todos os dias, acompanho seus blogs, todos. Vi que postou coisas novas, da Big Apple, certo?

Adrian LaRoque disse...

Belo...

poetaeusou . . . disse...

*
eu quero voar
na tua coragem
ser da tua linhagem
tornar-me erudito
e sem conflito
em ti sonhar . . .
,
um mar de encanto, deixo,
,
*

Madalena Barranco disse...

Efigênia, seus lindos versos conferem asas ao amor!

Muito obrigada por ser minha "seguidora". Agorinha também me adicionei como sua "seguidora" de blog.

Beijos

Léo disse...

O desejo de compartilhar está além de nossas ações. Vêm dos sentimentos por nós despertados.

"agora tu podes voar ao meu lado no céu"

Fico com essa frase a pensar se estamos a falar de alguém que já morreu, ou se é metáfora de vivo para vivo.

Em todo caso o que eu disse lá em cima não atrapalhou o meu interpretar.

Direto do Brasil. Interpretando...
Um abraço.

O Profeta disse...

Ó chamateia que fala da saudade
Ó canção que pões um brilho nos olhos
Ó mulher que tens a forma da viola
Ó que espalhas paixões aos molhos

E o cantar da meia-noite
A todos encanta e seduz
Cantar até que morra a voz
Cantar até que haja luz


Vem tocar uma Viola de dois corações



Mágico beijo

JC disse...

Olá Efigênia!
mais um belo poema com que nos presnteias. adoro a tua poesia. Nunca me canso de a ler.
Adoro...
Beijinhos

Zé Maria disse...

Mais um bonito e sentido soneto que nos oferece, cara amiga.

Palavrear aqui - e nem sempre com a frequência que desejo e, sobretudo, que merece - é justiça que faço. Com muito gosto.

Um grande abraço, cara Efigênia