terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

RIMA DE AMOR


















RIMA DE AMOR
Efigênia Coutinho


Uma chuva miudinha
que canta gota sozinha
modelada na graça pura
recorda-me a hora futura.


Lastima a minha saudade
chora a rima sem idade
lamento de gota plangente
matreira na rima que sente.


Mas é sumo de alegria
com humor feito magia
fel e paixão incontida
soluço dum pingo de vida.


Balneário Camboriú
2003

41 comentários:

manuel marques disse...

Com sempre lindo.

Beijo querida amiga.

Je Vois la Vie en Vert disse...

Hoje também fiz rimas de amor ma foram em francês...para festejar o nosso 36º ano de casamento.
Espero que uma poetisa faça a tradução-poema em português porque não sou capaz.

Beijinhos

Verdinha

Francisco disse...

Querida amiga!
Após uma ausência involuntária, venho aqui te visitar e me deparo com mais uma jóia de poema,falando sobre o amor. Aliás, tão lindo e envolvente como todos os que vc já escreveu.
Obrigado!
Um beijo.

Ricardo Calmon disse...

mui lindo amada amiga ,poética exalada sua!
me abandonou snifffff!

adoro ocê!

Viva La Vida!

Sandra disse...

Um poema muito especial..O amor é falado em todas as formas e línguas.
Um grande abraço.
Sandra

Pérola disse...

Lindo poema,tão singelo e tão cheio de graça.
Parabéns.
Um beijo grande.

AFRICA EM POESIA disse...

Com um beijinho...




BEIJOS


Beijos são sempre beijos
De tarde, à noite...
Ou mesmo de manhã...
Deixam ternura...
Matam saudades...
E conservam a vida...

LILI LARANJO

Antônio Lídio Gomes disse...

Uma chuva miudinha, porém de graciosos encantamentos e de paixão que nutro em meu coração.
-Após ler essas rimas de Amor.
Bjs Efigênia, um abraço.

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Rimar vida com amar.

Este é um dom que te acompanha e brota em cada poema publicado.

Que os sonhos te acompanhem sempre.

Pérola disse...

Bom dia pessoa linda.
beijos

Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias... disse...

DIA DOS NAMORADOS

14 de Fevereiro

Amor são emoções virtuais,
Cartões são sombras de tradição milenar,
Abraços e beijos, e um grande chi-coração...
Mas São Valentim quer mais,
Muito mais amor no ar...
Não só neste dia de namorados,
Neste dia de emoção,
Mas todos os dias de afecto e amor profundo,
Abraços e beijos, e um grande chi-coração,
Amor e paz no Mundo…

Amor é alegria e satisfação,
Amor é espírito ou agrado,
Amor é consolo e afeição,
Amor é cio ou vício...

Amor é movimento e confusão,
Amor é amar ou desejo,
Amor é aliança e acórdão,
Amor é gozo ou um beijo...

Amar é carinho e conclusão,
Amor é afecto ou beleza,
Amar é apetecer e gratidão,
Amor é adorar ou certeza...

Amor é bem-querer e união,
Amar é apreciar ou considerar,
Amor é escolher e coração,
Amor é chocolate ou chocho...

Amor é grandeza e anexação,
Amor é fascínio ou casos reais,
Amor é domínio ou conexão,
Amores são emoções virtuais...

Amor é amar e ser amado,
Dia dos namorados é quando a gente quer,
Amar é ter virtude e carinho,
Com dedicação especial, à nossa MULHER...

Amar não é quando se pode, mas sim quando se quer!

Quelhas

Fabrício Santiago disse...

agora que me deu mais certeza na vontade de conhecer balneário camboriú..
Parabéns Efigênia

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá minha amiga! Mais uma vez agraciando-nos com mais uma das tuas criações. Lindo poema.

beijos,

Furtado.

RETIRO do ÉDEN disse...

Venho agradecer a honra da sua visita e comentário ao nosso "retirito".
Poema ao amor muito belo, tal como é o verdadeiro amor.
Forte abraço
Mer

Póvoa de Lanhoso a contrariar ou no seu melhor! disse...

Entre a vida e a morte...

- PAI-NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU;

Rezava o velho, na cama do hospital, Gelado, com um ar triste e cansado...

- SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME;

O soro frio corria-lhe nas veias e nas artérias, gota-a-gota horas a fio...

- VENHA A NÓS O VOSSO REINO;

Chega o médico, vê o estado do doente com fragilidade, manda um ajudante levá-lo a fazer exames e análises...

- SEJA FEITA A VOSSA VONTADE;

O homem regressou à sua hospitalidade, ainda mais tenso e com falta de ar, mas continuava a rezar...

- ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU;

Assiste-o o enfermeiro, que de imediato lhe dá uma pica no braço
e o põe a fazer uma transfusão de sangue...

- O PÃO-NOSSO DE CADA DIA NOS DÁ HOJE;

O sangue frio corria-lhe nas veias e nas artérias, gota-a-gota horas a fio...

- PORDOAI AS NOSSAS OFENSAS;

O doente estava com anemia, a tensão estava baixa, não lhe doía nada, mas estava muito cansado e confuso...

- A QUEM NOS TEM OFENDIDO;

Depois de tantas horas, o velho não reagia, seu coração estava cansado, a família estava à espera do pior...

- NÃO DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO;

Chegou o padre para o confessar, rezava cada vez mais baixinho,
só num mexer de lábios...

- MAS LIVRAI-NOS DO MAL;

Estas horas de aflição rezou com medo da morte, e rezou pela vida toda, por antes nunca ter tempo de rezar...

- ÁMEM;

E sucumbiu...

Baseado no sofrimento do fim da vida...

O Crítico tem autonomia de censurar!

pág. 0163
http://inspiracaodoautor.blogspot.com/

Isabel José António disse...

Olá Querida Amiga Efigênia,

Há quanto tempo... meu Deus. E que saudades já tínhamos.

Como sempre mais um poema belíssimo cheio de sentido e ritmo. Parabéns

Temos da vida o sentido
Por vezes quase vivemos
É como este elo perdido
Entre o Sermos e o Termos

É uma terra de ninguém
Sem muro e sem fronteira
Onde entra quem lá vem
Mesmo sem eira nem beira

Mas é nesse espaço sem fim
Que a vida toda decorre
E entre um "não" e um "sim"
Acorda-se quando se morre

Espero que goste. Há um carinho muito grande que nutrimos por si.

Um grande abraço

José António

Isabel José António disse...

Olá Querida Amiga Efigênia,

Há quanto tempo... meu Deus. E que saudades já tínhamos.

Como sempre mais um poema belíssimo cheio de sentido e ritmo. Parabéns

Temos da vida o sentido
Por vezes quase vivemos
É como este elo perdido
Entre o Sermos e o Termos

É uma terra de ninguém
Sem muro e sem fronteira
Onde entra quem lá vem
Mesmo sem eira nem beira

Mas é nesse espaço sem fim
Que a vida toda decorre
E entre um "não" e um "sim"
Acorda-se quando se morre

Espero que goste. Há um carinho muito grande que nutrimos por si.

Um grande abraço

José António

Norberto Marques disse...

O amor, sempre o amor :)... esse sentimento que tanto nos alegra e tanto nos magoa :(

Amiga, bom fim de semana :)

Um beijo deste lado do oceano .

Norberto

Pena disse...

Lindíssima Poetiza Amiga:
Um poema doce, terno e encantador.
As rimas de um poema de amor são inscritas no papel com caneta preciosa que faz sonhar e sonhar.
Perfeita, amiga enorme.
Beijinhos amigos de pureza pela maravilhosa pessoa que é e sente com delícia num versejar "explosivo" de maravilhar e deliciar.
Sempre a respeitá-la e a admirá-la

pena

Fabulosa. Adorei.
Bem-Haja, pela preciosidade da sua amizade.
MUITO OBRIGADO, amiguinha!

Nilson Barcelli disse...

Adorei as suas rimas, as imagens poéticas tão bem criadas. E muito mais que um soluço poético...
Querida amiga Efi, uma boa semana para vc.
Beijo.

Anônimo disse...

Na rima por ti usada, misturas a alegria, com teu humor de magia
uma paixão incontida
em soluços de alegria!

Luíza Benício

Terra das (Marias) da Fonte ou fontanário, história com histórias... disse...

Tango ou tanga

Vou caminhar nesse tango!
Quando?
Vou aprender a dançar,
Ainda não sei caminhar...

Tango leve e suave,
Transborda amizade,
Lestreza,
E vaidade...

Dois corpos se unem,
E deixam-se apaixonar,
Às vezes confundem,
O tango que estão a embalar...

autor Quelhas

Pérola disse...

Beijos minha linda.
Eu continuo rimando rs.
Um lindo dia.

Tertúlias... disse...

Quantas saudades!!!!!!!!!!!!! Passei, li e adorei!

Norberto Marques disse...

Amiga , passei para desejar uma óptima semana e deixar um beijinho.

Norberto

EDUARDO POISL disse...

Estou feliz por ter completando as MIL postagem no blogger UMA PAGINA PARA DOIS.
Vim agradecer por você fazer parte dele com o seu carinho.

Abraços, te desejo uma linda semana

KrystalDiVerso disse...

Afinal que é isso do tempo que passa?!... Pouco mais de nada! Quando a Alegria é um admirável caminho de felicidade. E aí, menina Efigênia C., você trilha o caminho certo que se quer do alegre contágio conseguido!
Aqui, saboreando esse seu Sumo, esse seu Poema fresco com o seu "quê" de magia!


Boa semana, com humor e Amor





Escolha entre... beijos e abraços

José Martins Loureiro - Artesão disse...

Olá, já faço parte da lista de amigos do autor Quelhas e de Parcerias com a Lanhoso TV.

Poetisa gostei de sua poesia e está presente em meu Blogue com o poema ao João Carlos Veloso Gonçalves, meu amigo pessoal que bem o merece.

Fique bem

Loureiro

Zilda Santiago disse...

Bom te ler!!!!Belo poema.Desculpas pela ausência,mas entre outros tive problemas com o PC.Grande beijo no coração.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Viva o amor cantado em verso e rimas.
Um bom dimingo poeta.
Estou de volta apareça por lá.Beijos

Pena disse...

Linda Amiga:
Falar sobre o amor é salutar e lindo.
Descreve-o, poeticamente, numa "explosão" doce e com paixão. Pureza e encanto.
É mágica a sua valiosa atitude. Fala de uma entrega.
Olhe, adorei, com sinceridade.
É um amor que desenha com pureza e beleza.
Beijinhos amigos de um respeito e estima gigantes.
Sempre a lê-la com atenção pela preciosidade humana que é.

pena

É majestosa. Perfeita.
Bem-Haja,terna amiguinha poetiza de sonho.

Norberto Marques disse...

Amiga Efigênia, desejo-lhe um óptimo domingo e uma boa semana.

Beijo

Norberto

EDUARDO POISL disse...

MULHER II

Mulher é a expressão maior do amor
É semelhante uma flor
Consigo carrega o perfume
Que encanta e da alegria a vida.
Deixando-a mais sensível, alegre e bonita.

Mulher é a musa do poeta
Que em versos expressa o carinho
A sensibilidade, a delicadeza
A sexualidade e toda a beleza
Que há neste Ser de olhar frágil
Meigo e amável
Fonte inesgotável de inspiração.

Mulher é a manifestação
De um Deus invisível
Que se torna visível
No amor e ternura que nela há
Onde seu Ser se esvazia
Amando com total dedicação.
O Ser amado e sua criação.
Quando ama, ama sem limites
Mesmo que a dor
Seja sua constante companhia.

(Ataíde Lemos)

"FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!!"
Abraços com carinho

Caillean disse...

Minha querida Efigênia

Ando ausente por uma serie de pequenas coisas, mas hoje lembrei com carinho de voce e dei com esta linda "Rima de Amor" lindo, lindo, lindo diz tanto em tao poucas palavras, pelo menos ele me fez sentir como se tivesse sido escrito, de uma certa maneira, para mim :)

Beijinhos encantados

)0(

Norberto Marques disse...

Amiga Efigenia, desejo-lhe um bom fim de semana.

Beijo

Norberto

Póvoa de Lanhoso a contrariar ou no seu melhor! disse...

Póvoa de Lanhoso no seu melhor...

Póvoa é um horto, um jardim;
Uma estátua de foice na mão;
Um castelo no cimo de um montão;
Uma montanha e barbeitos de encantos sem fim...

Uma Câmara iluminada;
Um amontoado de granizo no Castelo de Lanhoso;
Uma capela branca entre calçada;
Uma Igreja de culto grandioso...

Uma mata de arbustos e animais selvagens;
Um várzea lá no fundo com ramada;
Um rio com duas margens;
Uma romaria afamada...

Um campo de milho e trigo;
Uma ramada de verde vinha;
Um pintassilgo cantando no cultivo;
Um forasteiro que caminha...

Um rio com praia fluvial no Verão;
Uma barragem d’água límpida que abastece o Município;
Um pescador de trutas num pontão;
Uma torneira de água fresca num precipício...

Um tanque num quintal;
Uma rotunda com chafariz;
Um canto de pardal;
Uma corrida de perdiz...

Uma piscina de água potável;
Uma estrada comprida de rectas e curvas;
Uma cerveja afável;
Um perigo constante na afinidade das chuvas...

Um ambiente calmo ao fim de semana;
Um dia de Verão quente que na praça acontece;
Uma celebridade que se afama;
Um bêbado que não sabendo beber esmorece...

Um rancho em traje regional;
Um ar puro e ameno no sol poente;
Uma visita de um Cardinal;
Uma nuvem cristalina em noite de lua crescente...

Uma cerveja fresca na praça;
Uma conversa da treta;
Um amigo que se encontra e abraça;
Um emigrante que se enfia na greta...

Uma manhã de calor que volta a nascer;
Um bar que começa a abrir e trabalhar;
Um homem embriagado que começa a beber;
Uma fotografia para mais tarde recordar...

A Vila no CORAÇÃO do Minho!

O Autor inspirado na vida e no pensamento...

autor Quelhas

Pena disse...

Maravilhosa Amiga:
Deu asas ao sonho. Livre. Plena.
Perfeita.
A saudade...? Oh, a saudade...que coisa tão perfeita. Extraordinária. Linda.
Que poema tão enternecedor. Doce.
Parabéns sinceros.
Uma poesia que fascina. Encanta pela beleza imensa.
Beijinhos amigos.
Excelente.
Escreve de forma cativante.
Com respeito e estima.

pena

OBRIGADO pela sua simpatia.
É uma honra lê-la.
Bem-Haja, admirável Amiga de sonho.

José Martins Loureiro - Artesão disse...

por Quelhas

José Martins Loureiro, é pela segunda vez aqui divulgado, neste espaço cultural. O escultor participou em vários eventos culturais, sete, tudo através do autor povoense, Quelhas. Saiu em jornais em Portugal e Suíça com notícias de Quelhas. Loureiro esteve sempre presente e, ao par de tudo, como, desta vez é alheio a este evento cultural, não comenta ninguém, por isso não é comentado! Apenas sabe que foi aqui e desta forma, divulgado a primeira vez e não a segunda vez, daí, esta explicação. Também é alheio ao Blogue e, só lhe vou entregar em tempo de férias. Com certeza que, Loureiro vai adorar saber que estou a lembra-lo, dar a conhecer o artesão com muita pinta. Conto com ele sempre, para novas e eventuais participações em grupo, com, outros autores e artistas de vários domínios...

Sandra disse...

JÁ VOTEI. BOA SORTE.
SANDRA

sogueira disse...

A magia da chuva cai na pele e na beleza de cada pingo nasce um belo poema. Abs.

Rosane Marega disse...

Estou encantada...você é maravilhosa, hoje degustando teus poemas me veio uma paz tão grande,como se ja a conhecia a tanto tempo,uma ternura tomou conta de meu coração e com certeza ganhastes aqui uma FÃ, rendo-me a seu talento e confesso que a emoção tomou-me de uma tal forma que terei que voltar aqui sempre...beijos em seu coração e obrigada mesmo por sua visita em meu cantinho e saibas que sinto-me honrada por saber que tão grande talento...Efigênia Coutinho!
dedicou-me a sua visita.
Parabéns e Deus a abençõe.