terça-feira, 6 de maio de 2014

A Vida e a Rosa



A VIDA E A ROSA
Efigênia Coutinho



Germinam num roseiral, flores
E espinhos;elas são lindas, eles
Mesquinhos! Mas quem quer ter
Da flor o punho cheio, ao mesmo 
Tempo colhe o espinho feio!!!!

No roseiral da minha vida, sigo,
Entre a flor e o espinho, todo meu
Roteiro! Vou aspirando o olor
De belas rosas, e vez por outra,
Também levo picadas dolorosas...

O espinho que ha na flor, faz-me
Prudente, e a flor do espinho,
Alegra-me sempre eternamente!
E, a singeleza e o doce perfume
Das rosas, fazem com que eu
Esqueça da picada toda dor!

Outubro, 2004  

4 comentários:

carlos pereira disse...

Que maravilha, este seu poema prezada amiga poeta.
Gostei muito.
Abraço fraterno.

Maria Fonseca disse...

Querida Poetisa amiga,
Lindíssimo este seu Poema que adorei.
Abraço carinhoso,

Nilson Barcelli disse...

Não rosa sem espinhos...
Belíssimo poema, gostei imenso.
Tem um bom resto de semana, querida amiga Efigénia.
Beijo.

Nilson Barcelli disse...

Voltei para ver se tinhas publicado de novo.
Mas gostei de reler o teu Magnífico poema.
Tem um bom fim de semana, querida amiga Efigénia.
Beijo.